Pesquisar neste blogue

quinta-feira, janeiro 11, 2007

Eu quero a quimera quem dera fosse a do ouro do teu olhar


o ouro do olho

o poder do olho


do teu olho

e do vosso.

quero o quente deles, ao vivo, a cores, para o colocar no meu preto-e-branco, no meu roxo-verde-lilas-laranja.

....eu quero muito.


mas posso pouco.

1 comentário:

belhoti disse...

poema do olho???
problema do olho?
devia ser olhos...