Pesquisar neste blogue

quarta-feira, janeiro 11, 2006

Co a breca

oO olho não pára de saltar, que nerbios!

Lembrei-me que gosto muito disto:


- Senhora de preto
diga o que lhe dói
é dor ou saudade
que o peito lhe rói
o que tem, o que foi
o que dói no peito?
- É que o meu homem partiu

Disse-me na praia
frente ao paredão
“tira a tua saia
dá-me a tua mão
o teu corpo, o teu mar
teu andar, teu passo
que vai sobre as ondas, vem”

Pode alguém ser quem não é?
Pode alguém ser quem não é?
Pode alguém ser quem não é?

Seja um bom agoiro
ou seja um mau presságio
sonhei com o choro
de alguém num naufrágio
não tenho confiança
já cansa este esperar
por uma carta em vão

“por cá me governo”
escreveu-me então
“aqui é quase Inverno
aí quase Verão
mês d’Abril, águas mil
no Brasil também tem
noites de S. João e mar

”Pode alguém ser quem não é?

É estranho no ventre
ser de outro lugar
e tão confusamentever desmoronar
um a um sonhos sãos
duas mãos
passando da alegria ao desamor

Pode alguém ser livre
se outro alguém não é
a algema dum outro
serve-me no pé
nas duas mãos,
sonhos vãos, pesadelos
diz-me:

Pode alguém ser quem não é?



S.G, pois claro!

1 comentário:

Pedro disse...

eheheheh S.G. no seu melhor.
Força aí amigaaaaaaa. bjs